Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
30.Set.2014
Desafios dos DMO

Desafios dos DMO (Gestão online dos destinos turísticos) Parte 2


Parece muito simples a recolha de conteúdo e utilizar o conteúdo já existente, mas não é, este é um dos maiores desafios que os DMO terão, como, de entre tanto conteúdo, escolher o que é mais relevante e o que traz uma real mais valia ao destino.

Curador de conteúdos

Parece muito simples a recolha de conteúdo e utilizar o conteúdo já existente, mas não é, este é um dos maiores desafios que os DMO terão, como, de entre tanto conteúdo, escolher o que é mais relevante e o que traz uma real mais-valia ao destino.
Os sites agregadores, as partilhas nas redes, a simples utilização dos conteúdos alheios são uma solução, mas como gerir os relacionamentos entre quem cria o conteúdo e os destinos, como ferir os direitos ou como protegerem-se disso. Estes são alguns problemas que ainda podem ocorrer, mas é importante trabalhar na resolução destas pequenas dificuldades, perante a grande oportunidade de motivar outros viajantes a conhecer o destino.


Potenciar partilhas

Já existem milhões de conteúdos sobre as viagens que fazem ao destino, mas serão suficientes? Nunca! Podem ser sempre mais e melhores. Além de aproveitar os conteúdos existentes deve ser potenciar a criação de conteúdos. Mas como? Basta ter ideias... Porque não colocar uma vaca de PVC com a cabeça aberta, para os visitantes colocarem a sua, no meio de uma estrada recôndita dos Açores ou mensagens em vários idiomas no meio das levadas da Madeira, colocar estruturas nos pontos mais turísticos do país onde os visitantes podem colocar a sua máquina ou telemóvel para tirar a sua foto de postal (postcard spots), basicamente elementos curiosos que façam as pessoas partilhar, e claro, sempre com hashtags correspondentes ao destino, para agregar o conteúdo.


Contador de história

E como devem ser criados os conteúdos institucionais? Devem desaparecer? Não, pois continuam a ser os conteúdos mais credíveis, mas podem ser mais envolventes, podem contar histórias!
Cada vez se ouve mais falar de storytelling como uma das formas inovadoras de criar conteúdos, no entanto de inovador pouco tem, é algo que existe na literatura, cinema ou música há muito tempo. A aplicação nos conteúdos institucionais online é só uma evolução lógica. Basta envolver um visitante numa história em que ele e o destino fazem parte, depois alimentá-lo localmente com pormenores de identificação da personagem com o seu destino. O visitante envolve-se com o destino e partilha!


Criação de infra-estruturas

Já temos onde recolher o conteúdo, quem criar o conteúdo, como torná-lo mais atraente, mas existe internet no local onde queremos que recolham o conteúdo? Isso pode ser o grande problema para toda a estratégia de conteúdos, mas tem solução.
Porque não oferecer routers WiFi com internet às tascas e cafés espalhados pelo destino, alugar SIMS no aeroporto, alugar iPad ou smartphones, tudo ferramentas que permitem a recolha e partilha de conteúdos online. Além disso tem procura e podem gerar um negócio interessante para as entidades locais. Hoje já não faz sentido que os locais de maior presença de turistas não tenha uma rede wifi gratuita!

Hoje a palavra de ordem é a partilha, não porque é giro, mas porque trás inveja aos amigos e influencia-os a conhecer o destino.

Vamos lá criar inveja aos amigos dos nossos visitantes.



 










 


Artigos Relacionados


29.Abr.2014
Como escrever para redes sociais?
 

 

21.Mai.2013
O Content Marketing e a Web
 

 

30.Jul.2012
Estatísticas nas redes sociais
 

 

17.Jan.2012
A interacção Marca/Seguidor das redes sociais e o impacto nas vendas
 

 

23.Fev.2016
Era uma vez… uma Marca
 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting