Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
22.jul.2013
Google Enhanced Campaigns

O que muda com o Google Enhanced Campaigns?


Se é um cliente AdWords de certeza que viu nestas últimas semanas o alerta a anunciar para dia 22 de Julho a entrada em acção de um novo paradigma de campanha AdWords chamada Enhanced Campaigns.

A grande alteração trazida pelo Enhanced Campaigns é a capacidade de numa campanha única se poder segmentar diferentes definições de acordo com a localização e o dispositivo utilizado pelo utilizador.

Podemos por exemplo definir uma estratégia que diminua automaticamente o CPC que estamos dispostos a pagar, quando o nosso anuncio é visto num telemóvel, ou subi-lo caso o utilizador esteja a fazer a pesquisa localizado apenas a poucas centenas de metros da nossa loja.

Também ao nível dos anúncios que devem ser vistos em cada dispositivo, é possível fazer agora este tipo de segmentação, e há mais uma optimização interessante: a possibilidade de criar sitelinks diferentes por cada Grupo de Anúncio (até agora esta extensão do anúncio só funcionava a nível de campanha).

Este tipo de estratégia já era possível ser feita anteriormente, mas requeria a criação de campanhas separadas – agora esse trabalho está simplificado.

Existe no entanto um revés. Com o Google Enhanced deixa de ser possível fazer campanhas só direccionadas para dispositivos móveis. Qualquer campanha que se crie é candidata a aparecer em toda a rede Google, independentemente se esteja a ser vista em computadores desktop, tablets, ou smartphones.

Alguns workarounds têm sido tentados para evitar esta situação. Uma hipótese é por exemplo, utilizar o bid modifier para aumentar ao máximo do CPC dos dispositivos móveis, dando o sinal ao sistema que se quer mais visitas por essa via. O melhor que se conseguiu com esta estratégia foi obter 81% de visitas mobile, o que sendo uma maioria, não é a exclusividade que se conseguia com a separação de campanhas.

Uma forma infalível de alcançar os 100% será a utilização apenas de anúncios com formatos só visualizados em dispositivos móveis, mas isso limitará sempre o alcance da campanha: primeiro porque só seria exibido em display, segundo porque podem não ser os formatos mais populares.



 


Fontes


 










 


Artigos Relacionados


23.out.2012
AdWords introduz segmentação demográfica
 

 

19.mar.2008
Introdução ao Índice de Qualidade Google AdWords
 

 

1.jul.2015
Anúncios AdWords no Google Play Music
 

 

24.mar.2015
Gestão de Publicidade online na palma da mão com as Apps AdWords e Facebook Ads!
 

 

12.jun.2008
O Peso do Google AdWords no caminho até à Casa Branca
 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting