Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
29.abr.2014
Escrever para redes sociais

Como escrever para redes sociais?


Qual é a história que vamos contar? Para quem? Estas são questões chave cujas respostas são muito importantes para definir como escrever para as redes sociais.
Aquilo que escrevemos deve traduzir a personalidade da marca. Isto é, pensar um conjunto de características humanas associadas à sua marca. Pense na sua marca e tente dar-lhe um rosto. Pense na Coca-cola. Qual é o rosto da Coca-cola É uma marca honesta, alegre e genuína. E a sua?
 

Depois de definir a personalidade da marca, os próximos passos são identificar o público-alvo, saber qual é o posicionamento da marca e, por fim, reforçar os seus valores e interesses.
A partir daí, podemos pensar num copy persuasivo que realce os benefícios do seu produto ou marca. O texto deve convencer o público alvo a comprar o seu produto, a identificar-se com a sua marca.

Tente responder às seguintes questões: qual é a característica do meu produto que se relaciona com um desejo? Quais são os desejos que as pessoas têm que eu (marca ou produto) posso satisfazer? Saiba que a sua marca pode dar poder, independência, segurança, honra, idealismo, status, tranquilidade, etc.

A mesma mensagem escrita de diferentes formas

Escrever da mesma forma para todos os meios é ignorar as suas particularidades e reduzir a força da mensagem. Cada rede social tem a sua força. O conteúdo deve ser trabalhado respeitando este princípio. Deixamos alguns conselhos:

• Escreva para ser lido
• Simplifique (Keep it simple)
• Valorize os benefícios da sua marca ou produto
• Use as palavras certas no momento certo
• Apele à emoção
• Seja criativo

O conteúdo ganha valor quando é relevante para o consumidor. A mensagem deve ser clara, concisa, simples e diferente. A criatividade dos conteúdos acrescenta valor.

Como é que o que escrevemos influencia o User Generated Content?

O user generated content ou conteúdo gerado pelo utilizador, tal como o próprio nome indica, envolve todo o tipo de conteúdos que é criado pelos fãs. As fotos e os vídeos feitos pelos utilizadores, os comentários nas redes sociais, os blogues, os fóruns de discussão e a wikipédia são alguns exemplos de user generated content.
Para influenciar os fãs, utilizadores ou consumidor final a divulgar e partilhar conteúdo próprio devemos:

• Criar pontos de interacção e feedback
• Gerar conversações
• Dar voz/poder a uma nova geração cada vez mais opinativa para aumentar a notoriedade da marca

Lembre-se que os seus fãs podem tornar-se os evangelistas da sua marca.
Não há um botão mágico mas há trabalho que exige planeamento prévio.
 



 


Imagens



Links


 










 


Artigos Relacionados


25.fev.2010
As surpreendentes estatisticas sobre redes sociais
 

 

27.jan.2015
Como verificar uma página Facebook
 

 

30.jul.2012
Estatísticas nas redes sociais
 

 

5.fev.2013
A ascensão do Google+ e os ranking actuais das redes sociais
 

 

9.set.2009
Redes sociais não influenciam mulheres
 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting