19.nov.2012
Google Trends

Google Trends: um modo de usar


O Google Trends é uma ferramenta do Google que permite analisar a evolução do número de pesquisas de uma palavra-chave ao longo do tempo.

E como a aquilo que é pesquisado nos motores de busca é um espelho fiel do que se passa na realidade (veja-se o projecto Flu Trends – que estima o percurso do vírus da gripe no mundo a partir da monitorização de um conjunto de palavras-chave que indiciam que o pesquisador está engripado), é possível usar esta aplicação para fazer investigação sobre mercados/produtos/marcas, e retirar conclusões interessantes e por vezes surpreendentes.
 

Uma nota importante: como o próprio nome indica, esta ferramenta serve para obter uma Tendência, ou seja, não é indicada para fazer estimativas de tráfego potencial. Isto quer dizer que a palavra-chave escolhida deve ser uma representação do comportamento médio do público ou produto que se quer analisar. Por exemplo: se se pretende analisar a procura de chocolates ao longo do ano, o mais indicado é procurar mesmo por “chocolates”, sem entrar em detalhes sobre tipos de chocolate.
 
Os resultados obtidos nem sequer são fornecidos em termos de volume de pesquisa, mas sim dentro de um índice entre 0 e 100 em que 100 é
o ponto no tempo em que a pesquisa teve o seu máximo.

Assim se, e retomando o exemplo do chocolate, o máximo (100) é obtido no Natal, o valor de 70 obtido por voltas de dia de S. Valentim, quer dizer que neste romântico dia, a procura é 70% daquela verificada na quadra natalícia.
 
Ainda é possível pesquisar em simultâneo até um máximo de 5 palavras, que é útil por exemplo para comparar marcas concorrentes (Coca Cola vs Pepsi vs Sumol), ou produtos sucedâneos (Fiambre vs Queijo).
 
Todos estes dados podem ainda ser segmentados/refinados de acordo com tipos de pesquisa (web, imagens, notícias, produtos), por área geográfica, datas e categorias.
As categorias são fundamentais para limitar o alcance de determinadas palavras. Por exemplo um Benfica vs Sporting vs Porto no Google Trends inevitavelmente dará vitória a este último, pois a palavra Porto tem muitas mais aplicações não desportivas, que as outras duas. Mas limitando a pesquisa à categoria “Desporto” já dá um resultado mais próximo da realidade:
 
 
Automaticamente esta aplicação ainda fornece dois outputs extra: Interesse regional e Termos relacionados. O último apresenta as principais palavras-chave que incluem a pesquisa em estudo, em termos de volume e taxa de crescimento. O primeiro apresenta dentro da segmentação geográfica definida, as áreas onde a pesquisa é mais popular.
A qualidade desta última funcionalidade, e de aliás todas as estatísticas da ferramenta, é muito sensível, naturalmente, à quantidade de pesquisas que as palavras em análise possuem. Aliás se não forem em número suficiente, o Google Trends opta por não mostrar gráficos.
Em suma, fica o desafio a todos que experimentem criativamente esta ferramenta para medir a pulsação do seu mercado. Fica seguramente mais barato que encomendar uma sondagem.
 




Links


 







 




Autores
     
     
     
 
Formação Inesting