Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
27.mai.2014
Remarketing Facebook

O Remarketing, também no Facebook


Já anteriormente vimos a questão do remarketing: o que é, como funciona, para que serve e com que resultados. Resumindo, remarketing é uma acção que se baseia na comunicação com um público-alvo que já teve um contacto prévio com a marca, através do seu site. A mensurabilidade e rastreamento da Web viabilizam soluções de publicidade inovadoras que, além do Remarketing, permitem o Retargeting, acções altamente direccionadas para consumidores que já conhecem a nossa marca e capazes de aumentar o retorno do nosso investimento.

E se uma das soluções de publicidade passasse por aplicar o Remarketing no Facebook?

Tal já é possível. Lançado discretamente no final de 2013, o Facebook Remarketing não é mais que uma ferramenta, que permite apresentar anúncios no Facebook, a utilizadores que passaram por um site anteriormente. Com a segmentação de público bem definida e anúncios criativos e apelativos a essa audiência especifica, será de esperar resultados interessantes.
Se o Google iniciou esta técnica de publicidade, o Facebook tem apresentado bons resultados, principalmente em termos de custos.

O sistema de funcionamento é bastante simples. Enquanto o Google utiliza um código, colocado nas páginas que se pretende posteriormente promover, o Facebook Remarketing passa por colocar um pixel no site, no próprio Facebook ou numa aplicação e construir a partir daí a base de dados de público, que mais tarde irá ser alcançado pela publicidade.
A maior vantagem do Facebook Remarketing será a de, logo à partida, a audiência estar já em parte definida, uma vez que os posts e páginas de que os utilizadores gostam já estão a ser incluidas na análise e perfil do público.
Criada a lista de utilizadores, podem então ser preparados anúncios especificos, para um produto que se pretenda promover, jogando com critérios diversos de segmentação, mais ou menos alargados, consoante o interesse do anunciante.

Esta funcionalidade está disponível para os anunciantes, através de ferramentas online como o Power Editor, Ads Manager ou a própria API do Facebook.
Ao configurar o público, aparecem agora novas possibilidades, como indicar os compradores do site, os utilizadores do site mobile ou os fans da página Facebook. Outra novidade importante, ter disponíveis cinco botões de Call-to-Action, a escolher, desde o Compre Já ao Saiba Mais ou o Download.

A importância do Facebook Remarketing estende-se a dois níveis: por um lado, as empresas e anunciantes passam a dispor de uma nova forma de publicidade, de grande valia, pelas capacidades de segmentação que permite, permitindo ainda dirigir mais público para o seu site ou aplicação mobile; por outro lado, estas funcionalidades ajudam a aumentar o número de seguidores de páginas no Facebook, o aumento de registos ou pedidos de contactos.

Resumindo, ao chegar a um público que já conhece a marca e o site, replica-se a vantagem já conhecida do Remarketing na rede de conteúdo Google – a maior probabilidade de envolvimento e de concretização de vendas, aumentando o retorno do investimento e a potenciação da marca.



 










 


Artigos Relacionados


8.nov.2011
Afinar um post no Facebook para optimizar o engagement
 

 

3.jan.2012
Consumidores desconfiam do Facebook para fazer compras
 

 

28.ago.2009
Ranking dos políticos no Facebook
 

 

21.jan.2014
EdgeRank: como aproveitar as potencialidades do algoritmo do Facebook
 

 

17.jan.2012
A interacção Marca/Seguidor das redes sociais e o impacto nas vendas
 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting