27.mai.2014
Remarketing Facebook

O Remarketing, também no Facebook


Já anteriormente vimos a questão do remarketing: o que é, como funciona, para que serve e com que resultados. Resumindo, remarketing é uma acção que se baseia na comunicação com um público-alvo que já teve um contacto prévio com a marca, através do seu site. A mensurabilidade e rastreamento da Web viabilizam soluções de publicidade inovadoras que, além do Remarketing, permitem o Retargeting, acções altamente direccionadas para consumidores que já conhecem a nossa marca e capazes de aumentar o retorno do nosso investimento.

E se uma das soluções de publicidade passasse por aplicar o Remarketing no Facebook?

Tal já é possível. Lançado discretamente no final de 2013, o Facebook Remarketing não é mais que uma ferramenta, que permite apresentar anúncios no Facebook, a utilizadores que passaram por um site anteriormente. Com a segmentação de público bem definida e anúncios criativos e apelativos a essa audiência especifica, será de esperar resultados interessantes.
Se o Google iniciou esta técnica de publicidade, o Facebook tem apresentado bons resultados, principalmente em termos de custos.

O sistema de funcionamento é bastante simples. Enquanto o Google utiliza um código, colocado nas páginas que se pretende posteriormente promover, o Facebook Remarketing passa por colocar um pixel no site, no próprio Facebook ou numa aplicação e construir a partir daí a base de dados de público, que mais tarde irá ser alcançado pela publicidade.
A maior vantagem do Facebook Remarketing será a de, logo à partida, a audiência estar já em parte definida, uma vez que os posts e páginas de que os utilizadores gostam já estão a ser incluidas na análise e perfil do público.
Criada a lista de utilizadores, podem então ser preparados anúncios especificos, para um produto que se pretenda promover, jogando com critérios diversos de segmentação, mais ou menos alargados, consoante o interesse do anunciante.

Esta funcionalidade está disponível para os anunciantes, através de ferramentas online como o Power Editor, Ads Manager ou a própria API do Facebook.
Ao configurar o público, aparecem agora novas possibilidades, como indicar os compradores do site, os utilizadores do site mobile ou os fans da página Facebook. Outra novidade importante, ter disponíveis cinco botões de Call-to-Action, a escolher, desde o Compre Já ao Saiba Mais ou o Download.

A importância do Facebook Remarketing estende-se a dois níveis: por um lado, as empresas e anunciantes passam a dispor de uma nova forma de publicidade, de grande valia, pelas capacidades de segmentação que permite, permitindo ainda dirigir mais público para o seu site ou aplicação mobile; por outro lado, estas funcionalidades ajudam a aumentar o número de seguidores de páginas no Facebook, o aumento de registos ou pedidos de contactos.

Resumindo, ao chegar a um público que já conhece a marca e o site, replica-se a vantagem já conhecida do Remarketing na rede de conteúdo Google – a maior probabilidade de envolvimento e de concretização de vendas, aumentando o retorno do investimento e a potenciação da marca.


 











Artigos Relacionados



23.jul.2013
 
Afinal para que servem as hashtags no Facebook?
 
 
 
11.nov.2009
 
Fenómeno dos saldos ataca social media
 
 
 
3.jan.2012
 
Consumidores desconfiam do Facebook para fazer compras
 
 
 
27.jan.2015
 
Como verificar uma página Facebook
 
 
 
30.jul.2012
 
Estatísticas nas redes sociais
 
 
 
 




Autores
     
     
     
 
Formação Inesting