Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
10.abr.2011
Social Media Team

Uma Equipa de Gestão do Social Media Marketing


No início, a definição da estrutura de gestão da presença da marca nas redes sociais era particularmente simples: uma pessoa fazia tudo. Regra geral, uma pessoa do marketing, das relações públicas ou mesmo da informática, assegurava a distribuição dos conteúdos e a interacção subsequente com o público.
 
Porém, os tempos mudaram. A dimensão das redes e o peso mediático das mesmas, obrigaram as marcas a olharem para o fenómeno de forma mais aturada e a procurarem modelos de gestão da sua presença que permitam a acção de equipas de colaboradores de forma articulada.

De acordo com a Forrester Research estes são os 3 modelos mais comuns:

MODELO DISTRIBUIDO: Existem várias equipas de gestão das redes sociais, dispersas pela orgânica da empresa. Por exemplo, existe a equipa de gestão para o produto A e uma outra para o produto B. Existe também a equipa para a gestão das relações com investidores e assim sucessivamente. Este é talvez o modelo mais ineficiente. Não estimula a integração nem as economias de escala e provoca uma excessiva distribuição das comunidades em torno da marca.

MODELO CENTRALIZADO: Existe uma equipa central de pessoas especializadas em redes sociais que se ocupa que toda a gestão das redes sociais da empresa. Este modelo, que aposta na especialização dos recursos, tende para uma elevada eficiência, mas peca pelo menor contacto com as restantes unidades funcionais (comercial, marketing, relações públicas, qualidade, etc...).

MODELO MULTIFUNCIONAL: Existe uma equipa multi-funcional composta por elementos das diferentes áreas funcionais. Este é o modelo que melhor integra as diferentes sensibilidades da organização, sendo actualmente considerado o modelo recomendado pela grande parte dos peritos.

Segundo um recente estudo da Forrester junto de um painel de empresas com mais de 250 funcionários, o modelo multi-funcional já predomina, correspondendo a 42% dos casos.

Estas são as áreas funcionais que tipicamente estão envolvidas nas equipas multi-disciplinares:
. Relações Públicas
. Marketing
. Serviço ao Cliente
. Comercial
. Parcerias
. Gestão de Marcas
. Produção
. Investigação & Desenvolvimento
. Tecnologias de Informação
. Recursos Humanos
. Jurídica

Além da estrutura, outro aspecto a considerar é o mix de competências a incorporar na equipa ou, pelo menos, a considerar na escolha de peritos externos em regime de outsourcing:
. Ética de Trabalho;
. Assertividade;
. Conhecimento da Organização;
. Conhecimento dos Produtos / Serviços;
. Saber Ouvir;
. Capacidade de Resolução de Problemas;

Deverá ainda ser dedicada atenção à liderança da equipa. Esta deverá assumir a coordenação dos restantes elementos da equipa, definir as directrizes de participação nas redes ou disseminar melhores práticas.
 
Se calhar muitos de vós estão a pensar, mas sou eu que faço tudo sozinho por aqui... Bom nesse caso, use este artigo como uma check-list das competências que deverá incorporar ou como uma forma de reivindicar mais recursos à sua chefia. Boa Sorte!



 


Fontes



Links


 










 


Artigos Relacionados


18.dez.2012
A expansão do Facebook
 

 

25.fev.2010
Consumidores Online Preferem Facebook
 

 

5.fev.2013
A ascensão do Google+ e os ranking actuais das redes sociais
 

 

2.ago.2011
Facebook for Business: o contra-ataque do Facebook ao Google+?
 

 

22.out.2013
Quanto tempo dura um link nas redes sociais?
 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting